sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

II Corrrida da Solidariedade acontece neste Domingo 29



LOCAL DE INSCRIÇÃO: No Local da PROVA
INSCRIÇÃO: 02 (dois) quilos de alimentos (Será doado)
LOCAL DA PROVA: Av. Seis de Janeiro com av. Afonso Pena (Bar do Fabinho ou Perto do posto da SAMU)
DATA: 29 DE DEZEMBRO
DISTÂNCIA: 5,4 KM
PERCURSO: Seis de Janeiro- Av. Rio Branco sentido Tibau, com retorno no viaduto do Santa Delmira e retornando pelo lado posterior da ida; ou seja pela mesma Av. Rio Branco; Chegada no mesmo local de saída: Bar de Fabiano.
CONCENTRAÇÃO: 07h
HORA DA LARGADA: 07h45m
CATEGORIAS: - ELITE OPEN (aberto) - FEMININA (Aberto)
PREMIAÇÃO EM TROFÉUS:  ELITE OPEN 1º AO 3º e FEMININO 1º AO 3º
PREMIAÇÃO EM MEDALHAS: Para todos os participantes
MAIORES INFORMAÇÕES: João Neto (84) 8884-6929  

COLABORADOR DO BLOG: 


quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Projeto Viva Rio Branco terá continuidade no período de férias afirma o prefeito Francisco José Jr.


O projeto Viva Rio Branco, já consolidado pelos mossoroenses seguirá com suas atividades normalmente no período de férias, no mês de Janeiro. O prefeito tranquiliza e comunica a população que o projeto terá sua continuidade, sem interrupção nesse período.
Devido a boa aceitação da sociedade o projeto continuará mesmo no período de férias, para aquelas pessoas que não se deslocam para praias ou outras cidades possam continuar a praticar esportes no espaço da Avenida Rio Branco, que ficará interditado e com a segurança necessária ao conforto das famílias.
O Projeto Viva a Rio Branco é uma realização da Prefeitura de Mossoró, envolvendo diversas secretarias como Saúde, Educação e Desenvolvimento Social, e foi idealizado para oportunizar práticas de esportes aos mossoroenses em um espaço público, nas tardes de domingo.

COLABORADOR DO BLOG: 
(84) 3062-3344

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Ingestão de álcool pode comprometer desempenho físico

As festas de fim de ano estão chegando e isto representa um convite para os excessos. Entre os excessos mais cometidos vale destacar o abuso do álcool que, sem dúvida, é um fator que pode gerar consequências devastadoras nas nossas vidas. Por essa razão, escolhi este tema para encerrar o ano de 2013.
A ingestão de álcool é incompatível com a prática de exercícios. 
Foto: Christian Horvat/ Licença Creative Commons

Estatística e recomendações Aproximadamente 95% dos brasileiros adultos bebem. Os órgãos oficiais recomendam a ingestão de menos de dois drinques ao dia para homens e menos de um para mulheres. Mulheres grávidas, crianças e adolescentes não devem ingerir bebidas alcoólicas. Todos devem abster-se do álcool ao menos duas vezes por semana e cada drinque deve conter, no máximo, 13 gramas de álcool.
Difícil seguir as recomendações? Sem dúvida, pois trata-se de uma droga prazerosa, o que induz à repetição da ingestão e, consequentemente, à dependência.
Metabolismo e Funções do Fígado O fígado é o órgão responsável por metabolizar o álcool. Acontece que o fígado tem inúmeras outras funções para cumprir: ele não foi projetado única e exclusivamente para metabolizar o álcool. Dentre essas funções, vamos destacar o metabolismo dos carboidratos.
Sempre que um indivíduo apresenta hipoglicemia (baixos níveis de glicose no sangue), o fígado recruta o glicogênio hepático (uma espécie de estoque de carboidrato presente no fígado), transforma-o em glicose e a repõe na corrente sanguínea, normalizando o nível glicêmico. Este é um mecanismo de defesa fundamental para a nossa sobrevivência.
Pois é, um indivíduo sob o efeito do álcool não pode contar com esse mecanismo de defesa, por uma simples razão: a presença do álcool interrompe as demais funções do fígado. Assim, caso sofra uma hipoglicemia, esse indivíduo necessitará de uma injeção de glicose exógena para normalizar seu nível glicêmico.
Outros efeitos do álcool - Inibição do ADH (hormônio anti diurético), o que provoca aumento da perda de água pela urina e, consequentemente, desidratação. Efeitos sobre o Sistema Nervoso: prejuízo da fala, dificuldade de equilíbrio e de coordenação motora, etc. Efeitos sobre o sistema digestivo, sobre o sangue, sobre a função sexual, sobre o comportamento, etc. Acidentes em geral, colocando em risco a vida do próprio usuário e das pessoas que cruzam o seu caminho.
Inúmeros outros efeitos poderiam ser mencionados, mas vamos ficar apenas nesses.
Álcool e exercícios físicos - Todos nós sabemos que um bom desempenho físico depende da presença de glicose e de uma boa hidratação. O álcool compromete ambas e, por isso, sua ingestão é incompatível com a prática de exercícios.
Considerações finais - Se você quer comemorar estas e muitas outras festas de final de ano sem intercorrências, respeite a vida: beba com moderação e não dirija se beber!
Sua vida, sua família e seus amigos agradecem!
Então, boas festas e um feliz 2014 a todos!!
Nota: estas e outras informações sobre o álcool podem ser encontradas no livro “Comer, Treinar, Dormir” de autoria da Dra. Samira Layaun.
COLABORADOR DO BLOG: 
3062-3344

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

NOVAS METAS E NOVAS CONQUISTAS?

152149612
Foto: Thinkstock.


Com a chegada do final do ano, é comum colocar na balança tudo o que foi conquistado – e o que é almejado para o ano que virá. Esse é o momento de parar e refletir: será que as promessas do último réveillon foram cumpridas? As metas foram alcançadas? Caso as respostas sejam “não”, o que pode ter atrapalhado? E, mais importante, o que deve ser feito diferente desta vez para que não se caia nas mesmas armadilhas?
Quando uma meta é estipulada, é normal que apareçam empecilhos e dificuldades. No entanto, há quem, ao se deparar com esses obstáculos, não confie em sua capacidade de superá-los e abra mão de seus objetivos. “A partir deste ponto, a pessoa se sente desestimulada e desencorajada a tomar qualquer atitude de mudança, porque tem medo de fracassar”, afirma Marcelo Katayama, terapeuta do Núcleo Ser e especialista em neurolinguística.
Para que isso não se repita e, desta vez, você conquiste todos os objetivos listados para o ano novo, vontade não basta – é preciso um bom planejamento e muita dedicação. Marcelo ensina como:
Primeiro passo – Reflexão
É importante que você se questione sobre as metas que deseja. Pense nas seguintes perguntas: “O que realmente vou ganhar com isso?” ou “Qual é o verdadeiro propósito de atingir esse objetivo?”. Assim, ao mesmo tempo que alimenta a motivação, você não esquece o que realmente quer. “Ter um propósito claro e inspirador funciona como uma espécie de usina inesgotável de energia que faz com que a pessoa encontre sempre razões para não desistir”, explica Marcelo.

Segundo passo – Plano de ação
Estabeleça um plano que contemple metas simples e fáceis de serem alcançadas, pelo menos no início. Pense em objetivos a curto, médio e longo prazos, e em recompensas para quando atingi-los. “Isso fará com que você se sinta motivado para prosseguir nos próximos estágios”, diz Marcelo. Por exemplo, se você definiu como meta correr 5km, sendo que no momento ainda é sedentário, terá que ir passo a passo até conquistar a quilometragem desejada. Conforme for evoluindo, que tal se presentear com um tênis ou algum acessório? Procure também compartilhar com outras pessoas as suas conquistas, o que intensificará a sensação de recompensa.

Terceiro passo – Metas à vista sempre
Escrever em um cartaz ou folha de sulfite suas metas e recompensas fará com que você se lembre todos os dias do compromisso assumido, servindo, principalmente, para os dias em que bater aquela preguiça…

Quarto passo – Não deixe para amanhã, comece hoje!
Ao traçar metas, coloque seu planos em prática imediatamente. “Inicie no mesmo dia, no mais tardar, na manhã do dia seguinte, ainda que seja por meio de uma pequena ação”, ressalta Marcelo. Aproveite a energia da decisão tomada para dar início à jornada em direção ao objetivo. 

Durante esse processo, é normal duvidar que o trajeto escolhido seja o melhor a ser trilhado, ou que terá força de vontade para chegar até o fim. “Quando isso ocorrer, lembre-se que todo grande feito começou com a decisão de dar o primeiro passo. Se eventualmente algo não sair como o esperado, o segredo é retomar e começar tudo de novo. Não é preciso dar certo já na primeira tentativa”, aconselha Katayama.



COLABORADOR DO BLOG: 
3062-3344

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A Primeira Maratona da Emancipação acontece no sábado, dia 21 na Cidade de Ipanguaçu

Secretaria de Esporte de Ipanguaçu abre inscrições para competições que integram festa de emancipação política

A Primeira Maratona da Emancipação acontece no sábado, dia 21, às 16h, a largada da categoria masculina sairá da comunidade de Pedrinhas até a Praça de Eventos na entrada da cidade, e percorrerá 9 km e a feminina cotará com 3 km com partida comunidade de Base Física, as inscrições para participar são gratuitas e podem se inscrever maior de 16 anos, a premiação para 1º lugar é de R$300 e do 2º ao 7º lugar de R$100. Às 20h30min do mesmo dia no Ginásio Poliesportivo Pedro Gomes do Nascimento ocorre à luta de MMA, com entrada gratuita.




COLABORADOR DO BLOG: 
3062-3344

Lei de Incentivo ao Esporte

A Lei de Incentivo ao Esporte – Lei 11.438/2006 – permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. As empresas podem investir até 1% desse valor e as pessoas físicas, até 6%.
Informações: (61) 3217-1713 E-mail:incentivo@esporte.gov.br

Prazo para protocolização de projetos na Lei de Incentivo de Esporte:
De 01 de fevereiro a 15 de setembro de 2014.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES SOBRE A APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

De acordo com o parágrafo 2º do art. 1° da portaria nº 68 de 22 de abril de 2010, que altera a portaria nº 120 de 03 de julho de 2009, o prazo para protocolização da documentação referente aos projetos desportivos ou paradesportivos é de 1º de fevereiro a 15 de setembro,anualmente, considerando-se a data do protocolo ou da remessa constante do Aviso de Recebimento (AR).
Solicitamos aos proponenentes que não trabalhem simultaneamente com mais de uma janela do Sistema da Lei de Incentivo ao Esporte - SLIE em aberto. Ao finalizar as operações no SLIE, os proponentes deverão efetuar logoff.
O primeiro procedimento para a apresentação dos projetos é o cadastramento.
O segundo passo é o preenchimento dos formulários disponibilizados no site do Ministério do Esporte. Após o preenchimento e impressão, o proponente deverá juntar ao formulário impresso toda a documentação obrigatória elencada no Decreto 6.180 de 03 de agosto de 2007, em seus art. 9º e 10º e a Portaria nº 120 de 03 de julho de 2009, em seus arts. 4º e 5º, sendo:
  • pedido de avaliação do projeto dirigido à Comissão Técnica, com a indicação da
    manifestação desportiva;
  • cópias autenticadas do CNPJ, do estatuto e das respectivas alterações, da ata da assembléia que empossou a atual diretoria, do Cadastro de Pessoa Física - CPF e do documento Registro Geral - RG dos diretores ou responsáveis legais, todas relativas ao proponente;
  • descrição do projeto contendo justificativa, objetivos, cronograma de execução física e financeira, estratégias de ação, metas qualitativas e quantitativas e plano de aplicação dos recursos;
  • orçamento analítico e comprovação de que os preços orçados são compatíveis com os praticados no mercado ou enquadrados nos parâmetros estabelecidos pelo Ministério do Esporte, com a apresentação de 03 orçamentos;
  • comprovação da capacidade técnico-operativa do proponente;
  • comprovação de funcionamento do proponente há, no mínimo, um ano;
  • nos casos de construção ou reforma de imóvel, comprovação de pleno exercício dos poderes inerentes à propriedade do respectivo imóvel ou da posse, conforme dispuser o Ministério do Esporte.

O terceiro passo é o envio da documentação relativa aos projetos desportivos ou paradesportivos para Ministério do Esporte, situado na SEPN 511 Edifício Bittar II 3º andar - Brasília/DF, CEP 70750-541, de segunda a sexta-feira, das 9 às 17h. No caso de remessa da documentação por correio, deve-se encaminhá-la ao endereço com AR.
O acompanhamento da tramitação dos projetos deve ser feito através do site da SLIE.


COLABORADOR DO BLOG: 
3062-3344

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

DICA DA BODY NUTRI SUPLEMENTOS: A importância da suplementação: BCAA

O QUE É O BCAA?

BCAA é uma sigla em inglês de branched-chain amino acids, que traduzindo seria literalmente aminoácidos de cadeia ramificada. Esses aminoácidos fazem parte dos aminoácidos essenciais para o corpo sendo eles: a Leucina, Isoleucina e Valina.

PARA O QUE SERVE O BCAA?

Durante toda atividade física o corpo utiliza desse um nutriente chamado glicogênio para gerar energia, e quando o estoque desse nutriente se esgota se tem a fadiga muscular. Fadigado, o corpo vai buscar esses recursos em outros lugares, o que acaba na ocorrência de uma segunda ação: a catabolização. O BCAA age nesses dois problemas.
O BCAA fornece os aminoácidos essenciais para o corpo que durante a síntese proteica libera o glicogênio hepático, o que ajuda no retardamento da fadiga muscular aumentando o desempenho e resistência muscular durante exercícios de alta intensidade como a nossa querida corrida. E se tendo o retardado há também uma baixa catabolização dos músculos, ou seja, a perda de pouca massa magra.
Além disso o BCAA no pós treino é perfeito para a rápida recuperação dos músculos e hipertrofia, fazendo com que ele cresça com uma boa síntese proteica, saudável e mais rápido.

QUAL É O MELHOR BCAA?

Os BCAAs no mercado trabalham nas porções 2:1:1 e 5:1:1, que são respectivamente a Leucina, a Isoleucina e a Valina, e quanto maior o valor da Leucina, melhor é o BCAA.

A EVOLUÇÃO DOS BCAAs

A Coach Sports Nutrition, nossa parceira neste post, disponibiliza no mercado BCAAs com os maiores níveis de Leucina - com 70 e 80%.
Durante muitos estudos e pesquisa, a marca lançou no mercado dois EXCELENTES produtos para nós: o BCAA-BETA e o BCAA-BLOX.
São produtos em pó que agem mais rapidez no organismo do que os tradicionais BCAAs em capsulas.

O BCAA-BETA é excelente para um pré treino, onde precisamos ter energia suficiente sem catabolizar.



Já o BCAA-BLOX conta com 80% de Leucina em sua fórmula, o que auxilia MAIS AINDA no retardo da fadiga e no bom crescimento da massa magra.

Ambos foram sucessos de vendas na ExpoNutrition 2013 aqui em SP. Então não tem nem por quê questionar, tem? :D

Resumo da Ópera:
- BCAAs são excelente aminoácidos para geração de energia, aumento de massa magra e retardamento da fadiga;
- São 1/3 dos aminoácidos essenciais para o corpo humano, ou seja, aqueles nutrientes que o corpo não pode gerar;
- Essenciais para nós que praticamos exercícios de alta intensidade;
- A evolução dos BCAAs no mercado só nos trazem benefícios, e a Coach Sports Nutrition pensou muito bem na gente! :D

É isso aí, Runners! E fiquem ligados aqui no blog que teremos novidades em breve! :D

Cheers! o/
Fonte: internet

COLABORADOR DO BLOG: 
3062-3344

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Como planejar um bom ano de corrida… é hora de pensar em 2014…

 Tudo começa com a ajuda de profissionais especializados, desde o nutricionista, para você se alimentar de coisas que trarão beneficios reais para seu treino/corrida, passando pelo famoso Check-up médico, indispensável para qualquer caminho que você for tomar, e pelo Professor de Educação Física, pois, só ele saberá fazer a sua preparação rumo as metas almejadas.

ESTABELECENDO A META: Acho o momento primordial para o teu planejamento…. Estabeleça uma meta coerente, busque auxilio, informação e opiniões sobre as suas metas. Traçar metas muito altas pode gerar Stress, você pode ficar desestimulado e até se machucar. Também não pode subestimar seu potencial, a corrida é uma ferramenta que consegue mostrar pra vc mesmo que é capaz de coisas que até voce duvidava. A meta pode ser a estreia em distâncias maiores, melhoria de marcas pessoais em determinada distancia e para isso você precisa determinar qual será sua PROVA-ALVO. O corredor precisa escolher em qual prova ele quer estar no auge de sua preparação. Por isso, em 2014, quando divulgarmos uma prova, colocaremos se é uma boa prova para recorde pessoal, se é um bom desafio, se é uma prova para treino de luxo…. Não adianta querer bater recorde pessoal em todas as provas, todos os fds, as vezes em ate mais de uma prova por fds! CORRER nãoé TREINAR!!!

PLANEJANDO: Definindo a prova-alvo, é hora da estratégia para chegar VOANDO na prova. Para isso, você já deve estar com o check-up médico em mãos e com tudo OK! Dependendo das suas possibilidades financeiras, no cenário ideal, é hora de procurar uma assessoria esportiva especializada em corrida, e conversar com o técnico sobre sua meta. Treinar em assessoria é bom pq atividades em grupo são mais comprometedoras e motivantes, além de voce contar com uma estrutura de apoio nos dias das provas. Para aqueles que não podem pagar mensalmente uma assessoria, fica a possibilidade de você procurar um técnico para fazer teu planejamento e você apenas segue o plano através de planilhas, emails, serve como uma assessoria a distância! E pra você que não dispõe desse recurso, no fim do ano, nos sites especializados, alguns disponibilizam planilhas de treinamento para diversos niveis de aptidão, objetivo e etc… Mesmo escolhendo essas planilhas, tente conseguir a opinião de profissionais para possiveis adaptações. O importante é não correr por correr, isso aumenta a possibilidade de lesão e a chance de você se abusar de corre, correr e nãosair do lugar….



ESCOLHENDO A PROVA-ALVO: Escolher a prova alvo certa é a base de TUDO! Seja qual for o seu objetivo… Por isso, em 2014, quando falarmos de uma prova, vamos disponibilizar o máximo de informações possíveis sobre elas, tais como: blogs que fizeram relatos sobre a prova, site oficial, altimetria, clima, tudo isso tem que ser levado em conta. Vou citar um exemplo… Em 2013, estava procurando uma maratona para tentar baixar meu tempo na prova, pelo calendario e pelo local, terminei escolhendo a do RJ, porem, nao fui atras de muita informacao, fui no ritmo de bom-bonito-barato… Passagem barata, hospedagem na casa de familiares e lá fui eu, jurando ser uma prova para personal best… PURO ENGANO… uma prova muito cheia, largada complicada, altimetria desafiadora e por ai vai…. Portanto, fiquem ligados nos links que vamos disponibilizar e sempre procure ler relatos de pessoas que correram a prova, para evitar surpresas!!! Chegar numa prova bem informado sobre ela, é 50% do caminho andado para o sucesso! Também vamos disponibilizar link de pesquisa de passagens para as provas fora do estado, isso é importante na hora de definir seus objetivos!!!

Espero que essas dicas iniciais ajudem vocês a entenderem que esses são itens importantes na preparação e na manutenção de sua saúde como atleta, seja amador ou profissional, e que, esses fatores estão longe de serem frescuras e supérfulos, eles apenas garantiram uma vida longa a sua vida de corredor, e te manterão sempre ativos e motivados!!!

 Em breve mais dicas para 2014… Grande abraço
COLABORADOR DO BLOG: 

domingo, 8 de dezembro de 2013

Sábado 14 Ocorrerá a I CORRIDA NATAL SOLIDÁRIO - Inscrições na Casa Porcino e Body Nutri Suplementos .


LOCAL DE INSCRIÇÃO: CASA PORCINO E BODY NUTRI SUPLEMENTOS
INSCRIÇÃO: UM BRINQUEDO (Será doado para uma criança carente)
RETIRADA DO KIT: CASA PORCINO DIA 14
LOCAL: CIRCUITO DA UERN
DATA: 14 DE DEZEMBRO
DISTÂNCIA: 5KM
CONCENTRAÇÃO: 16H
HORA DA LARGADA: 17H
CATEGORIAS: - ELITE OPEN (18 ANOS ACIMA) - FEMININA (Aberto)
PREMIAÇÃO EM DINHEIRO: ELITE OPEN: R$ 80,00 R$ 60,00 R$ 50,00 40 e 20 
PREMIAÇÃO EM TROFÉUS:  ELITE OPEN 1º AO 10º  FEMININO 1º AO 5º
MAIORES INFORMAÇÕES:  Alex Polary (84) 8827-7755 (Oi/Whatsapp) (84) 9658-7170 (Tim)

COLABORADOR DO BLOG: 

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

10 erros comuns antes e durante uma prova

ANTES
Publicidade

1) NÃO PROCURAR SE INFORMAR SOBRE A CORRIDA.  Ao contrário de anos atrás, quando se ia para uma prova sem muitas INFORMAÇÕES, e as surpresas aconteciam, atualmente o corredor tem facilidade para saber sobre os eventos, através de publicações e pelos inúmeros sites voltados ao segmento. A CR procura cumprir esse papel e está sempre disponível para esclarecer dúvidas sobre provas não apenas no Brasil, como também do exterior.

2) NÃO DESCANSAR O SUFICIENTE NA SEMANA. Apesar de existir toda uma teoria sobre treinamento, envolvendo várias fases de preparação, na prática sabe-se que a maioria dos corredores não realiza um planejamento de médio e longo prazo, com exceção, talvez, quando se tem em vista uma maratona ou um evento semelhante. Dessa forma, se a prova é de 10 km ou uma meia-maratona, o que se faz é realizar treinos mais rápidos e mais curtos ou um pouco mais longos e não tão fortes, para essas duas situações citadas como exemplo. Não é nada "científica" tal preparação, mas é corriqueira, porque acaba funcionando de alguma forma. Só que muitos costumam manter ou até intensificar os treinos na semana da prova, para não perder condicionamento, o que geralmente é um erro, pois se vai chegar na competição não devidamente descansado. Uma regra que os mais experientes logo constatam é a seguinte: treinos excelentes durante a semana, prova ruim no fim de semana. Portanto, para a próxima competição, opte por fazer a última semana leve, mesmo porque está provado que não se perde condicionamento em alguns poucos dias de descanso.

3) FAZER UM CAFÉ DA MANHÃ DIFERENTE DO HABITUAL. Esta recomendação está em todos os lugares e já é um lugar comum. Mas ao contrário de outras que vem sendo contestadas ou colocadas em dúvida (pela Contra-Relógio), como a necessidade de alongamento imediatamente antes de começar a correr ou a recomendação para se beber um copo d´água a cada 20 minutos, esta continua valendo e deve ser seguida, para que não se tenha surpresa antes da largada ou durante a prova. Com o agravante que banheiros costumam estar sempre cheios na área da concentração e raramente são encontrados no percurso...

4) USAR ROUPA OU TÊNIS NOVO. Outro alerta que se lê em todos os sites, revistas etc, mas curiosamente não costuma ser levado em conta por grande parte dos corredores, seja porque o desejo de estrear algo novo bate mais forte, ou porque não se considera tal recomendação como muito importante. É verdade que hoje em dia a vestimenta para a prática da corrida é algo especializado para dar o maior conforto possível ao esportista, assim como os tênis parecem que já vem "pré-amaciados", tal a qualidade que apresentam. Mas, mesmo assim, não vale a pena correr o risco de sofrer um incômodo durante a prova, por conta da roupa ou do calçado, recomendação válida especialmente para as mais longas, onde o problema tem mais chance de aparecer.

5) IR PARA A PROVA, COM POUCA ANTECEDÊNCIA E NÃO SABENDO PRECISAMENTE O LOCAL.Em várias cidades os participantes já conhecem bem onde as corridas costumam acontecer, mas não se pode esquecer que mudanças de trânsito, até por conta do evento, são sempre possíveis de ocorrer, daí este alerta, que merece especial atenção quando se trata de provas em outras cidades. Só quem já chegou atrasado para uma largada sabe o quanto é desagradável. Efetivamente, não é uma experiência que valha a pena passar.

6) NÃO PASSAR VASELINA. OUTRA RECOMENDAÇÃO CONHECIDA E MUITAS VEZES ESQUECIDA. Ela é indicada notadamente para os dias mais frios, para os corredores mais pesados e quando da participação em percursos longos. Além dos mamilos, sugere-se passar vaselina também entre coxas e na parte genital. Alguns gostam de usar o produto nos pés, igualmente para evitar assaduras, mas é necessário atenção para não exagerar, para que os pés não fiquem "dançando" na meia/tênis.

7) ALONGAR POR MUITO TEMPO. Este hábito já está arraigado entre inúmeros corredores, ainda mais que várias são as provas que fazem uma seção de alongamento pouco antes do tiro de largada. Como a revista mostrou em edições anteriores, esse "puxa-estica" imediatamente antes de começar a correr não traz qualquer ajuda (para evitar lesões ou para correr melhor) e pode até prejudicar a performance. O indicado é que se faça um simples aquecimento, através de trote, ou que se comece sem forçar, para ir acostumando a musculatura.

8) FICAR BEBENDO BASTANTE LÍQUIDO ANTES DA LARGADA. Da mesma forma que os alongamentos antes do começo de uma corrida, a falta do que fazer leva muita gente a ocupar o tempo ingerindo líquidos, para começar a prova "bem hidratado". O problema é que as pessoas exageram, e o resultado é a necessidade de parar no percurso, mesmo que a distância seja de apenas 10 km, para urinar. Antigamente acontecia de algumas corridas não garantirem um bom abastecimento durante o trajeto, mas agora o que se vê é até o contrário, com inúmeros postos de água e isotônico, daí não ter muito sentido essa preocupação com a hidratação prévia.

9) ESQUECER DE AMARRAR FIRME O TÊNIS. Naturalmente que todo mundo sabe da importância de amarrar bem o tênis, ainda mais que se precisa prender o chip. Acontece que mesmo quando essa operação é feita com cuidado, os cadarços podem se soltar durante a competição, atrapalhando o corredor e o fazendo perder algum tempo. Isto acontece especialmente quando está chovendo ou quando se transpira muito (ou se joga bastante água no corpo), fazendo com que os cadarços se amoleçam e soltem. A solução é muito simples: basta dar um nó no cadarço, após o laço. Também existe um dispositivo para prender firme o laço, enquanto alguns preferem colocar para dentro do tênis os cadarços.

10) SE POSICIONAR O MAIS NA FRENTE POSSÍVEL. É lógico que todo mundo quer sair perto da linha de largada, para não perder tempo no momento em que o congestionamento é maior, como acontece cada vez mais em nossas corridas, especialmente as nas grandes cidades. Só que esse empenho para se posicionar na frente acaba sendo pouco producente e até perigoso, a não ser que você seja efetivamente um corredor rápido. O tempo que se perde nas largadas costuma ser inexpressivo e, além disso, as provas costumam considerar os tempos líquidos, contados apenas a partir do momento em que a pessoa passa pelo tapete da largada. E a saída entre os mais rápidos, pode acarretar uma queda e muito provavelmente alguns xingamentos ou empurrões, por estar atrapalhando os demais.

DURANTE

1) COMEÇAR A PROVA MUITO FORTE. Este aspecto por vezes está relacionado ao 10º quesito da primeira parte da matéria, ou seja, muita gente larga em ritmo acelerado por ter se posicionado na frente e, com medo de ser atropelado, faz os primeiros metros "voando", mas logo cansa. Mesmo para quem corre em bom ritmo, mas não é um atleta de elite, o recomendável é sair sem forçar demais, achando sua velocidade ideal logo depois e até guardando um pouco para a parte final da competição, para uma chegada triunfante.

2) ESTABELECER UM DETERMINADO RITMO RÍGIDO. Conversa comum antes de largadas é sobre o ritmo que cada um pretende fazer. É algo até razoável tal previsão ou aspiração, mas ela precisa ser devidamente considerada, para não acabar prejudicando o resultado final do corredor, para mais ou para menos. Vamos explicar! Ao se entrar numa prova com o objetivo de fazê-la em tantos minutos por quilômetro, checando no relógio cada passagem de km, acaba se ficando escravo do ritmo, mas pode-se estar num dia ruim (cansado por alguma razão) ou a prova não estar oferecendo boas condições pelo percurso ruim ou alta temperatura. Dessa forma, não será possível cumprir o ritmo almejado e assim deve-se encarar a situação, correndo-se na velocidade "possível" naquele dia. O contrário também acontece, ou seja, começa-se a prova em determinado ritmo, mas se constata que está sobrando energia (pelas razões inversas anteriormente apresentadas) e então é o caso de esquecer o tempo previsto (e as recomendações do treinador) e correr como o corpo está aceitando e pedindo no momento, quem sabe até para conseguir o recorde pessoal na distância.

3) ERROS AO PEGAR E TOMAR ÁGUA. A questão do abastecimento parece algo simples e efetivamente é, mas os iniciantes por vezes se atrapalham. A começar pela procura logo da primeira bancada de água, sempre a mais congestionada, quando normalmente muitas outras estão pela frente. E depois de pegar o copo a recomendação é se afastar do local, para facilitar para os outros e não se chocar com os mais (ou tão) afoitos. Outra recomendação é quanto à forma de beber a água do copo. Muitos ainda abrem completamente o lacre e ao tentarem beber, além de desperdiçarem boa parte, acabam se engasgando. O correto é fazer um furo na tampa, com o dedo, e ir tomando de golinhos. E nem precisa tomar tudo, podendo o restante ser jogado na cabeça, para refrescar.

4) FICAR CORRENDO EM ZIGUE-ZAGUE. Esta recomendação é óbvia, uma vez que qualquer pessoa sabe que o mais lógico é o corredor não sair de seu caminho, desviando para um lado ou outro, porque acaba cortando a frente dos outros, com risco de quedas, além de prejudicar seu próprio rendimento, uma vez que acabará fazendo uma distância superior à aferida pelo evento. Apesar disso, alguns fazem essa "operação", quando da proximidade de postos de abastecimento, ou para conversar com um amigo, ou para ser fotografado, ou para sair na TV...

5) NÃO PROCURAR TANGENCIAR AS CURVAS. Aqui a questão é técnica e se resume a alertar para que a pessoa corra a distância efetivamente medida, resultado de uma aferição feita por pessoal gabaritado e que realiza o melhor tangenciamento possível das curvas, com o objetivo de procurar encontrar a menor distância. Ou seja, quem corre certo, completa o mesmo trajeto do medidor, enquanto os outros fazem alguns metros mais.

6) LEVAR GEL PARA UMA PROVA DE 10 KM. Citamos o gel de carboidrato, mas pode ser um outro suplemento qualquer. Efetivamente em eventos de curta distância não é necessária qualquer suplementação, para repor a energia perdida, bastando água e eventualmente o isotônico fornecido pela organização. Mesmo porque a absorção por parte do organismo demora algum tempo, daí tal ingestão não fazer qualquer diferença.

7) NÃO PARAR OU REDUZIR AO SENTIR MAL ESTAR. Correr significa se esforçar para vencer determinada distância e mesmo que não se trate de uma pessoa competitiva, algum empenho sempre será necessário. Isso poderá significar algum sofrimento durante a competição, mas deve-se separar bem o que são dores musculares ou o cansaço natural, de um mal estar repentino, como tontura, dor no peito, vontade de vomitar. Nestes casos, não se deve titubear: é parar e ir caminhando, ou pelo menos reduzir o ritmo. Se tudo voltar ao normal, a corrida continua, caso contrário procurar ajuda médica o quanto antes.

8) NÃO RELAXAR OMBROS E BRAÇOS. Pode parecer bobagem esta recomendação, na medida em que o que manda numa corrida são as pernas (e os pulmões). Mas correr muito tenso é prejudicial para o rendimento do atleta, daí se indicar que de tempos em tempos o corredor procure dar uma relaxada nos ombros e braços, e também não fique olhando fixo para frente, mas aproveitando para trocar idéias com alguém ao lado, vendo a paisagem, brincando com a platéia (quando existe...).

9) ALONGAR QUANDO SURGEM CÂIBRAS. O tema não tem unanimidade, até pelo contrário, com muita gente recomendando que se alongue quando as câibras aparecerem durante uma competição. Mas fisiologistas e fisioterapeutas comentam que tal atitude nada ou pouco ajuda, sendo mais producente simplesmente procurar caminhar até as contrações pararem ou diminuírem. Melhor ainda se a pessoa conseguir aplicar gelo no local.

10) ACABAR A PROVA, PARAR E ALONGAR. Assim como antes de começar a correr se sugere um prévio aquecimento, para depois também se indica um desaquecimento, que pode se dar através de caminhada ou mesmo um trote. Nada de parar imediatamente e começar a alongar. Esta atitude é perigosa para o sistema cardiorrespiratório porque o coração, que vinha trabalhando em ritmo acelerado, não muda automaticamente de ritmo ao se terminar a prova e, dessa forma, acaba bombeando mais sangue do que o corpo passa a necessitar. E alongar com o corpo muito quente pode levar a um esticamento exagerado das fibras musculares, com risco até de rompimento. Portanto, deixe o alongamento para depois de caminhar por uns tempos e se hidratar.


COLABORADOR DO BLOG: 

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Dica da Body Nutri Suplementos: Seu início de corrida é arrastado e difícil? Dê atenção ao aquecimento

Aquecer é importante para qualquer corrida e o objetivo do aquecimento é preparar o seu corpo para correr em ritmo de prova. E dependendo do seu condicionamento você pode aquecer antes ou aproveitar os primeiros quilômetros no começo da corrida. O que você não deve fazer é negligenciar essa etapa e começar a correr já nesse ritmo pretendido de prova logo de cara. Você tem a sensação de que o começo da sua corrida é difícil e arrastado? Talvez você deva dedicar um pouco mais de tempo e atenção ao aquecimento, já que uma corrida mais suave no começo aumenta as suas taxas metabólicas, temperatura corporal e direciona o fluxo sanguíneo para a musculatura que você vai usar correndo, tudo isso de maneira gradual e progressiva.
Aquecimento antes da corrida é fundamental para garantir um bom ritmo aos atletas (Foto: Getty Images)
Se você busca performance, o sucesso do seu aquecimento depende da hora que você chega no local da prova. Isso mesmo, você tem que estar disposto a acordar cedo (já que a maioria das provas é de manhã) e chegar com antecedência. Aí você faz tudo com calma, estaciona o carro, pega o chip, vai no banheiro, fala com as pessoas, etc. Ficar ansioso por causa da pressa para chegar é muito ruim para quem quer melhorar o tempo, já que essa ansiedade gera um desgaste mental e físico também, como o aumento da frequência cardíaca, por exemplo.

Dez dicas valiosas para você se sair bem na hora de completar os 21km
A seguir algumas boas estratégias de aquecimento para quem quer performance e começar na velocidade certa as principais distâncias das corridas de rua.
5km – Se você quiser correr rápido, chegar lá na frente ou bater o seu recorde pessoal, uma boa estratégia é aquecer entre 10 e 20 minutos, começando de forma tranquila e progressiva. E os últimos dois ou três minutos podem ser bem próximos ao seu ritmo alvo para a prova. Essa é uma prova dura que o deixa perto da sua capacidade máxima, e com isso a sua margem para erros na escolha do ritmo de prova é bem pequena. É importante que você acabe o aquecimento e procure se posicionar para a largada, já que nessa distância você não deveria perder tempo desviando de corredores mais lentos.


10km – Aqui o aquecimento pode ser um pouco menor, entre 10 e 15 minutos no mesmo esquema de progressão e terminando próximo do seu ritmo de prova. Essa distância exige a agressividade dos 5km e a paciência de um maratonista. Seu aquecimento deve permitir uma corrida razoavelmente tranquila nos primeiros quilômetros, mesmo em seu ritmo de prova. Talvez uma ingestão de carboidrato entre o aquecimento e a largada seja uma boa ideia, pode ser que você aumente as suas chances de ter mais energia para um final forte.

21km – Para essa distância você tem mais uma preocupação na hora de aquecer. Seu aquecimento não deve ser muito longo, você não pode correr o risco de ficar sem energia no final. Comece com um trote leve e acabe com uma corrida em ritmo moderado, um pouco mais lento que o seu ritmo de prova. Tenha o cuidado de não passar muito dos 10 ou 12 minutos nesse processo. O uso de carboidrato antes da largada também pode ser uma boa estratégia para empurrar a fadiga mais pra frente. E lembre-se que aqui você vai precisar repor o seu carboidrato durante a prova também.
42km -   Um dos desafios da maratona é cruzar a linha de chegada antes de esgotar as reservas de energia. Para os que levam a corrida mais à sério, uma boa estratégia de aquecimento seriam duas corridas de aproximadamente cinco minutos, com três ou quatro minutos de intervalo caminhando ou fazendo um alongamento bem de leve (para os que se sentem bem com isso). Como nos 21km, o uso do carboidrato no começo e durante a prova é muito importante aqui. A grande maioria dos profissionais não aquece mais do que 10 minutos de uma corrida leve com uma ou outra aceleração para encarar uma maratona.

fonte:http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/treinos/noticia/2013/11/seu-inicio-de-corrida-e-arrastado-e-dificil-de-atencao-ao-aquecimento.html

COLABORADOR DO BLOG: